Tag Archives: preguiça

Feriado à Vista!!!!

7 out

Eu sei, eu sei, que eu trabalho até sábado à tarde… ou seja, até o feriado tem um longo caminho pela frente.

Mas os planos são bem “low profile”, pois tenho que guardar $$ para a viagem do reveillon e o curso que quero fazer.

Ou Seja, sem grandes saídas… Vou fazer uma sessão pipoca e talvez uma de jogos de tabuleiro!

Os filmes são temáticos (já pensando no curso), mas foi idéia da minha mãe:

Jane Austen:

Jane Austen Book Club -O Clube de Leitura de Jane Austen

sinopse: Sacramento. Bernadette (Kathy Baker) foi casada 6 vezes e hoje vive sozinha. Jocelyn (Maria Bello) jamais se casou e está em depressão devido à morte de Pridey, seu cachorro. Sylvia (Amy Brenneman) é casada com Daniel (Jimmy Smits) e tem 3 filhos, mas sua vida está abalada pelo fato de que o marido está apaixonado por outra mulher. Allegra (Maggie Grace), filha de Sylvia e Daniel, é uma jovem gay que decide voltar para casa para servir de suporte à mãe, devido aos problemas em seu casamento. Prudie (Emily Blunt) é uma jovem professora de francês de colegial, que casou-se recentemente com Dean (Marc Blucas) e teve que cancelar uma aguardada viagem para Paris devido a um problema nos negócios. Grigg (Hugh Dancy) é um técnico nerd, que gosta de participar de convenções de ficção científica. Um dia Bernadette sugere a criação do clube do livro “Sempre Austen o Tempo Todo”, dedicado aos livros da escritora Jane Austen, alegando que ela é perfeita para curar os males do mundo. Jocelyn, Allegra, Prudie, Sylvia e Grigg aceitam fazer parte dele, o que faz com que todo mês o grupo se reúna para discutir um dos livros da escritora. Com o tempo eles se abrem sobre suas vidas, percebendo as mudanças neles ocorridas.

Becoming Jane – Amor e Inocência

O filme tenta reproduzir a biografia da escritora Jane Austen, e retrata o suposto romance de Jane com Thomas Lefroy, um advogado que fora obrigado pro seu tio a ir passar um tempo com seus parentes. Com má fama, Lefroy conquista Jane, e Jane o conquista com seu jeito diferente de ser e de pensar. Após uma tentativa de casamento, uma carta estraga todos os planos que Jane e Thomas tinham, e Jane aceita o pedido de casamento de um jovem. O romance teria inspirado a obra Orgulho e Preconceito, o mais renomado romance da autora.

 

Emma


Emma Woodhouse é uma mulher bonita, inteligente e rica, que vive confortavelmente ao lado do pai viúvo na pequena cidade de Higbury, no interior da Inglaterra. Quando a sua governanta, Miss Taylor, se casa com o vizinho, Mr. Weston, Emma sente um vazio em sua vida e decide ajudar as pessoas a terem uma vida tão perfeita quanto a sua. Torna-se, então, uma casamenteira e passa a dar conselhos na vida sentimental das amigas, apoiando, aprovando ou desaprovando os romances conforme seu juízo de valores. Mas, apesar de aparentar autoridade no assunto, ela se revela uma mulher que nunca se apaixonou.

 

Sense and Sensibility – Razão e Sensibilidade

Versão BBC 2008! ( Cansei do Hugh Grant na outra versão! *risos*)



O filme conta a história de Elinor e Marianne, duas irmãs em dificuldades financeiras e à procura do amor verdadeiro numa sociedade obcecada pelo status financeiro e social. Aprendendo a conviver com a realidade de ser mulher no século XIX, a reprimida e racional Elinor e a exuberante e sensível Marianne, mudam-se para o campo, onde encontram o amor de formas diferentes.

Pride and Prejudice – Orgulho e Preconceito

A história mostra a maneira com que a personagem Elizabeth Bennet lida com os problemas relacionados à educação, cultura, moral e casamento na sociedade aristocrática do início do século XIX, na Inglaterra. Elizabeth é a segunda de 5 filhas de um proprietário rural na cidade fictícia de Meryton, em Hertfordshire, não muito longe de Londres. (só esse filme já tem mais de 5 adptações para o cinema)

Sei que os dois primeiros são Ficção não baseados nos livros, mas me parecem divertidos…
Alguém quer vir me acompanhar?

Quanto aos jogos, estou esperando meu amigo confirmar e amanhã conto para vocês.

 

Beijinhos

Aline

Anúncios

Final de Semana Chuvoso com John Keats

26 set

Quem dera fosse o poeta ao meu lado, mas não posso esperar que um poeta Inglês do século 19, que faleceu em seus 25 anos, apareça por aqui! Portanto, VIVA o CINEMA!

Bright Star - O Brilho de uma Paixão

Eu já conhecia as obras de J. Keats por conta da faculdade, mas sabe aquele filme, que conta a história de alguém famoso, que quando você termina de assistir, você esta apaixonado pela obra e pela forma como o personagem principal foi retatado? esse foi mais um desses filmes. Lembre de te-lo assistido em julho, no Cine Bombril, numa daquelas sessões as 2 da tarde de uma terça feira, onde só tinha eu, e mais 3 outras professoras de literatura inglesa…risos… pois é, o filme ainda rendeu um café depois dele, com direito e discutir as obras do autor. Tudo isso sem querer.

Não satisfeita em me apaixonar uma vez, comprei  DVD e assisti sábado a noite com minha mãe. Sei que nós somos suspeitas, pois amamos as adaptações de Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito e outros livros/filmes do tipo. Se você gosta também, e é uma romantica incurável, vale a pena assistir!

"Confesso que não acho seus poemas fáceis", diz ela. "Um poema deve ser compreendido pelos sentidos", explica ele.

Sinopse:

Londres, 1818. O jovem poeta John Keats é vizinho de Fanny Brawne, estudante de moda de opiniões fortes. Seus mundos não poderiam ser mais distintos. Quando o irmão de John adoece, no entanto, Fanny oferece seus cuidados. Encantado, John se aproxima da moça e se oferece para ensiná-la poesia. Os dois terminam se apaixonando, e no momento em que a mãe de Fanny e o melhor amigo de John descobrem o caso, já é tarde demais para tentarem desaconselhá-los. O casal mergulha num romance obsessivo, no qual a paixão é tão forte quanto as turbulências. Baseado em fatos reais.

O Nome Original de filme: Bright Star, é o nome da poesia que Keats faz para sua amada Fanny.

Mas a poesia dele que mais gosto é

La Belle Dame Sans Merci de Sir Frank Dicksee

La Belle Dame sans Merci
A Bela Dama sem Piedade

Oh! O que te pode estar a perturbar, Cavaleiro em armas,
Sozinho, pálido e vagarosamente passando?
As sebes têm secado às margens do lago,
E nenhum pássaro canta.

Oh! O que pode te pode estar a perturbar, Cavaleiro em armas?
Tua face mostra sofrimento e dor.
A toca do esquilo está farta,
E a colheita está feita.

Eu vejo uma flor em tua fronte,
Húmida de angústia e de febril orvalho,
E em tua face uma rosa sem brilho e frescor
Rapidamente se vai desvanecendo.

Eu encontrei uma dama nos campos,
Tão linda… uma jovem fada,
Seu cabelo era longo e seus passos tão leves,
E selvagens eram seus olhos.

Eu fiz uma grinalda para sua cabeça,
E braceletes também, e perfumes em volta;
Ela olhou para mim como se amasse,
E suspirou docemente.

Eu a coloquei sobre meu cavalo e segui,
E nada mais vi durante todo o dia,
Pelos caminhos ela me abraçou, e cantava
Uma canção de fadas.

Ela encontrou para mim raízes de doce alívio,
mel selvagem e orvalho da manhã,
E numa estranha linguagem ela disse…
“Verdadeiramente eu amo-te.”

Ela me levou para a sua caverna de fada,
E lá ela chorou e soluçou dolorosamente,
E lá eu fechei seus selvagens olhos
Com quatro beijos.

Ela cantou docemente para que eu dormisse
E lá eu sonhei…Ah! tão sofridamente!
O último dos sonhos que eu sempre sonhei
Nesta fria borda da colina.

Eu vi pálidos reis e também príncipes,
Pálidos guerreiros, de uma mortal palidez todos eles eram;
Eles gritaram…”A Bela Dama sem Piedade
Fez de ti seu escravo!”

Eu vi seus lábios famintos e sombrios,
Abertos em horríveis avisos,
E eu acordei e me encontrei aqui,
Nesta fria borda da colina.

E este é o motivo pelo qual permaneço aqui Sozinho e vagarosamente passando,
Descuidadamente através das sebes às margens do lago,
E nenhum pássaro canta.

( John Keats 1795 _ 1821 )

Cobertor, livro, cama e…. GATO

18 set

Hoje passei a tarde fria….

… na cama, lendo, ouvindo música e sendo aquecida pela Dana (famosa gorducha, jabulani, bolinha, felinus balofus).

Quando eu disse que queria uma gata que me fizesse companhia, quem colocou ela no meu caminho, não poderia ter posto uma amiguinha melhor!

Além de ler, tomar chazinho, nós duas ficamos horas posando para fotos “de tarde fria”. Como além de falar (ela fala muito), ela adora uma foto…foi bem divertido!

Olha aí nossa arte!

Cara de preguiça

Nós fazendo caretas Oo

com cara de tédio...

A Dana versão colorida by Andre V. Martins (meu irmão)

Obs: a Dana mandou avisar, se você quiser ter um bichinho, adote, não compre. Ela foi adotada da rua. E não existe coisa mais FOFA! (literalmente)

Beijos e bom Sábado!

Aline

%d blogueiros gostam disto: